Vereador Davi ‘detona’ secretária de Saúde

A população está agonizando e a culpa é da senhora, disse o demista

As críticas foram feitas durante sessão da Câmara da última segunda-feira, 16. A raríssima visita da secretária, Sandra Banin Gaido não passou batido ao olhos do vereador do DEM, que aproveitou a presença da Secretária da Saúde para falar sobre o trabalho dela.

Davi chegou a chamar a servidora de metida e apontou atitudes prepotentes e arrogantes da secretária. “Quando houve o intervalo aqui na Câmara, eu chamei-a e a senhora jogou o cabelo, fingiu que não me ouviu e estava saindo, eu continuei falando sem microfone. Independente da condição sexual de um ser humano, eu sou muito mais homem que qualquer homem por aí, para falar na cara o que eu tenho para falar. A sua presença não me intimida, eu estou falando para a senhora o que milhares gostariam de falar, inclusive funcionários que trabalham para a senhora, então deixe a arrogância de lado, pois a senhora está tratando com pessoas”.

O vereador contínuo com as críticas: “Quem trabalha na área da saúde tem que gostar de pessoas e a senhora não demonstra esse sentimento, nem com funcionários e menos ainda com a população. Nariz empinado, eu mando você obedece, e essa reclamação nós recebemos aqui na Câmara. Muitas vezes elogiamos as pessoas aqui, que depois nos encontram na rua e pedem para não citar o nome delas por que será perseguida. Alguém me pede para não ligar mais, diz que recebeu ordem de não mais me atender, se essa ordem não é sua, diga então de quem é. Das indicações que nós fazemos aqui nenhuma foi atendida, pois pessoas estão morrendo por causa do CROSS. Eu não aceito como justificativa duas questões: a primeira quando falam para olhar a saúde nos municípios vizinhos e dizem que Artur Nogueira está no céu. Artur Nogueira está no inferno. Eu não quero saber se as outras cidades estão mal, eu sou vereador em Artur Nogueira, não me venha com essa justificativa dada pelos seus funcionários. Não preciso ver a cidade ao lado, a minha preocupação é com a má gestão que está sendo feita no nosso município”.

“Pessoas morrendo e eu torno público, há doentes que ficam até 18 dias esperando uma transferência, e a resposta é que a culpa é do Governo do Estado. Eu sei que o CROSS é do Governo do Estado, mas eu pergunto, o que a senhora fez para sentar com o Governador ou Secretário de Saúde do Estado para procurar uma solução? Torne público o seu trabalho, se é que está fazendo, porque nós não estamos vendo isso. A justificativa de uma pessoa que está morrendo no hospital é ‘está no CROSS’ e morre. Eu senti rasgar na pele quando a Shirley morreu, trabalhou comigo [na rádio Cabocla], saudável, foi atropelada indo trabalhar, ficou doze dias para ser transferida, morreu. E não é só ela. Muitas pessoas estão passando pela mesma situação, eu tenho gravado a resposta do médico da UNICAMP falando que ela deveria ser operada imediatamente, o quadro dela ficou daquele jeito por causa da demora. Saibam vocês que o CROSS, escolhe a pessoa mais jovem do que a mais idosa para dar vaga, e o que a secretária de saúde do município está fazendo? E ainda recebe décimo terceiro”.

Davi chegou a colocar em dúvida as reais intenções da secretária a frente da pasta: “não sei o acordo que o prefeito tem com a senhora, mas grande parte da rejeição dele é culpa da senhora, não é culpa de nenhum secretário, é culpa da senhora. Os doentes vão aos postos de saúde e a agenda está fechada, e quando abre, fecha no mesmo dia. As pessoas vão ao hospital Bom Samaritano, aí se joga a culpa no hospital, a culpa é da gestão. Eu recebi o relatório de milhões que a pasta da saúde recebeu, já prepara os documentos que eu quero saber centavo por centavo para saber onde foram essas verbas”. (…) “Se eu elogio um funcionário da saúde, a pessoa me pede para não falar mais dela. Em que século nós vivemos? Que preocupação é essa que você tem com as pessoas? Que bom que a senhora veio aqui a pedido de alguém, para que eu pudesse falar com a senhora. Quase toda a semana eu falo da senhora e isso me cansa. Igual me cansa as pessoas me ligando morrendo no hospital, aguardando exames, consultas e nada acontece. Não vemos um mutirão para que zere as filas, e a culpa não é dos funcionários. Então repense, eu não tenho nada contra a sua pessoa, eu quero um dia poder elogiá-la, pois hoje sinceramente eu tenho tristeza em olhar para a senhora, pois me vem à mente todo o sofrimento da população em relação a área da saúde. A população está agonizando e a responsável é a senhora”.