Projeto de tombamento da igreja proposto por Rodrigo de Fáveri é “ilegal e politiqueiro” declara Cristiano da farmácia

O Projeto de Lei proposto pelo Vereador Rodrigo de Fáveri (PTB) para tombamento do campanário (torre Sineira ) e da fachada da igreja matriz Nossa Senhora das Dores foi combatido pelo vereador Cristiano da Farmácia (PR): “Na minha opinião trata-se de um ato ilegal e politiqueiro”.

A proposta já foi enviada para arquivamento pelo presidente da Câmara  Beto Baiano (PRP). O Departamento Jurídico da Câmara Municipal expediu um documento informado que o projeto não pode seguir adiante porque tem vício de iniciativa. Por esse motivo, não será enviado para votação em sessão Legislativa.

Durante a última sessão ordinária o vereador Cristiano da Farmácia declarou ser favorável a reforma. Segundo o vereador, não existe nenhum impedimento com relação a reforma, inclusive registrado nos autos do processo n. 1000340-05.2019.8.26.0666/ foro de Artur Nogueira folhas 49 a 53 documento este expedido pelo Exmo Sr. Promotor de Justiça, Nelson Aparecido Febraio Junior.

Cristiano também falou  da ação proposta contra a reforma, que consta anotado pelo promotor, “… a ação não merece ser reconhecida”, posto que o pedido do autor é juridicamente impossível e ele carece de interesse processual, porquanto “não há qualquer ato lesivo ao interesse a que se alega”, (folha 50).

De acordo com Cristian, consta  também na pagina 50, “… o prédio da igreja matriz de Artur Nogueira não é patrimônio histórico e cultural do município e, portanto, não conta com a proteção constitucional destinada a ela por via de Ação Popular.”

Reforma realizada em 1984

“Logo, a igreja Matriz de Artur Nogueira poderá ser seguramente reformada”, explica o parlamentar.

Além dessas declarações, Cristiano afirma ainda que existe diversos outros motivos que motivam e mostram que a reforma é necessária. Tais como rachaduras, problemas de infiltração e rede elétrica interna.

O edil ainda disse que a reforma é extremamente necessária pois precisa de adequações para atender as necessidades litúrgicas e questões de acessibilidade. Cristiano esclarece que se uma noiva for cadeirante terá que ser carregada para entrar pela porta da frente da igreja e os banheiros, que são no andar de baixo,  impede o acesso direto de cadeirante por conta das escadas.

Deixe-nos em paz para fazer a reforma, pois esta é a casa de Deus e temos o direito de deixa-la bonita e adequada, pois estamos fazendo com nosso dinheiro, doações e contribuições financeiras de católicos e não com dinheiro público”, declarou o Vereador Cristiano.

Apesar de toda colocação feita durante a sessão, o Vereador Rodrigo de Fáveri desconsiderou tudo o que ouviu e posteriormente protocolou o projeto de tombamento.

Com relação ao ato do Vereador Rodrigo,  Cristiano disse que, em sua opinião, trata-se de ato politiqueiro com a intenção de agradar algumas pessoas politicamente influentes contrárias a reforma e consequentemente conseguir agregar força política na pretensão de ser candidato a prefeito na próxima eleição.

Conforme Cristiano, Rodrigo de Faveri constantemente, durante as sessões, menciona a falta de medicamentos, ambulância e outros problemas e agora através deste ato quer transformar a igreja matriz Nossa Senhora das Dores em prédio tombado municipal o que ocasionaria gastos ao município. “Uma total hipocrisia da parte dele (Rodrigo), pois não frequenta as missas e a vivencia uma vida católica e tenho certeza que seria contra a prefeitura gastar dinheiro para reformar a igreja matriz”, enfatiza Cristiano.

“Peço encarecidamente a todos parem os ataques ao Reverendíssimo Padre Edson. Ele é nosso pastor e nosso guia na fé. A reforma está sendo feita e proposta por uma quantidade enorme de católicos e não apenas pelo Padre. Deixe-nos em paz”, finaliza Cristiano.