Homem é preso em Artur Nogueira dirigindo carro furtado

O acusado disse que havia negociado o carro e não sabia que ele era objeto de furto.

Um homem, de 33 anos, foi preso na Avenida  Dr. Fernando Arens, em Artur Nogueira, na tarde desta quarta-feira (26), com carro furtado. Segundo informações da Polícia Militar, o veículo foi furtado em Salto, interior de SP, no mês de abril.

Durante uma fiscalização de rotina,  a Polícia Militar  visualizou um veículo corolla, de cor cinza, placas FPC-5553, de Indaiatuba-SP, todo insulfilmado. Fato que chamou a atenção dos agentes que optaram por averiguar.

Na abordagem, a PM constatou que o veículo era ocupado por um casal. Os policiais perceberam que o condutor estava muito nervoso.

Segundo os policiais, foi feita a busca veicular e pessoal, mas nada de ilícito foi encontrado.

Os agentes pediram ao motorista o certificado de licenciamento anual do veículo e realizaram a consulta via copom. De acordo com a polícia, nada de ilícito foi constatado.

Entretanto, de acordo com os agentes, o condutor aparentava estar inquieto e muito nervoso. Então foi feita  uma vistoria para verificar os sinais de identificação do veículo.

Os policiais  verificaram que o número de chassi encontrado no porta-malas estava diferente do  número que consta no documento apresentado por ele, bem como na numeração constante em baixo do banco e do compartimento do motor, que apresentavam sinais de adulteração.

Os policiais militares indagaram o condutor sobre o carro e ele  disse que fazia pouco tempo que tinha adquirido de uma outra pessoa. O homem ainda disse para polícia que teria dado um Honda/Civic e mais a quantia de treze mil reais.

A polícia fez uma nova consulta via copom, mas agora com o número de chassi encontrado no porta-malas, sendo que este constou um veículo Toyota/Corolla, de cor cinza, placas FWO-5310, de Indaiatuba-SP, produto de furto pela cidade de Salto-SP, em 20/04/2019.

Diante dos fatos foi dada a voz de prisão em flagrante ao indivíduo por receptação de veículo dublê.

O casal foram conduzidos para a central de polícia judiciária de Artur Nogueira, onde o delegado de plantão tomou ciência dos fatos, ratificou a voz de prisão, arbitrou fiança no valor de quatro mil e quinhentos reais.

O indiciado pagou a fiança e responderá o processo em liberdade por crime de receptação.