Entenda o significado do feriado de 9 de julho

O caminho para a criação do feriado surgiu com uma lei federal que dispõe sobre feriados estaduais.

Há 22 anos, desde 1997, o dia 9 de julho passou a ser feriado civil no Estado de São Paulo. Trata-se da celebração da data magna do Estado, em memória ao dia em que os paulistas pegaram em armas para lutar pelo regime democrático no País, deflagrando a Revolução Constitucionalista de 1932.

Em 9 de julho, portanto, comemora-se a Revolução Constitucionalista de 1932. É que nesse dia o Estado de São Paulo entrou em guerra contra o Governo Brasileiro. Na época, o presidente da república era Getúlio Vargas e tinha derrubado a Constituição de 1881, o conjunto de leis do País. Getúlio governava sozinho, sem deputados, senadores, e vereadores.

A Revolução de 1932 foi um movimento armado ocorrido entre julho e outubro de 1932. O objetivo era a derrubada do presidente, que estava no poder desde 1930. Insatisfeita, a população iniciou protestos e manifestações, como a do dia 23 de maio, que terminou num conflito armado.

A revolução acabou eclodindo no dia 9 de julho, sob o comando dos generais Bertolo Klinger e Isidoro Dias. O levante se estendeu até o dia 2 de outubro de 1932, quando os revolucionários perderam para as tropas do governo. Mais de 35 mil paulistas lutaram e pelo menos 890 pessoas morreram nos combates.

Naquele tempo, não existiam eleições. Era regime de ditadura. O presidente era escolhido por indicações e  São Paulo alternava as indicações com o Estado de Minas Gerais. Quando o Getúlio assumiu o poder, ele acabou com as indicações e colocou mediadores em todos os Estados do Brasil. E o mediador  escolhido para governar São Paulo não era paulista, o que revoltou todos que moravam em São Paulo. Assim, São Paulo além de não indicar mais o presidente, ainda era governado por alguém de fora.

Em 1932, os paulistas queriam elaborar uma nova Constituição, um novo conjunto de leis para o País. A Revolução Constitucionalista começou em 9 de julho e durou até 2 de outubro de 1932. Dois anos mais tarde, foi aprovada uma nova Constituição com importantes leis como a garantia do voto para a mulher, jornada de trabalho de 8 horas e 13º salário.

A data foi oficializada pelo Projeto de Lei nº 710/1995, do deputado estadual Guilherme Gianetti. Aprovado pela Assembleia Legislativa, o projeto virou Lei Estadual nº 9.497, de 5 de março de 1997, sancionada pelo então governador Mário Covas. O caminho para criação do feriado surgiu com uma lei federal que dispõe sobre feriados estaduais.

Curiosidades:

As duas principais avenidas que ligam a cidade São Paulo de norte a sul – Nove de Julho e 23 de Maio, tem a origem de seus a partir da Revolução. Num conflito no dia 23 de maio, 4 estudantes foram mortos, conhecidos pela sigla MMDC.

O Obelisco, localizado no Parque do Ibirapuera, maior monumento da cidade, com 72 metros de altura, é um mausoléu dos heróis de 32. Lá estão os corpos dos estudantes mortos em 23 de maio e de mais de 600 combatentes que lutaram durante a Revolução. Projetado pelo escultor Galileo Emendabili, tudo em torno dele lembra o número 9, desde sua altura à quantidade de degraus na entrada.