Acusado de espancar idoso até a morte está foragido

Idoso de 79 anos era ex-sogro de Erasmo Carlos Saudino, de 42 anos. Família teria encontrado o acusado dormindo na casa da vítima depois do crime.

Erasmo Carlos Saudino é acusado acusado de agredir um idoso de 79 anos, no bairro Ida Sia, em Artur Nogueira. O aposentado sofreu uma verdadeira cessão de tortura e acabou morrendo por conta da gravidade dos ferimentos sofridos.

Erasmo passou a ser procurado sob acusação de homicídio qualificado. A informação foi confirmada pelo delegado de Artur Nogueira, Dr. Lúcio Petrocelli.

Segundo a Polícia Civil, o mandado de prisão temporária foi expedido pela justiça na última sexta-feira, 13, mesmo dia em que o idoso veio a óbito.

Para família do idoso, o acusado já poderia estar detido, caso tivesse sido apresentado pela Polícia Militar no dia das agressões. Familiares contaram para nossa reportagem que, assim que voltaram do hospital, o acusado estava dormindo na área da casa da vítima, quando acionaram a PM, mas foram informados de que “eles não poderiam atender a concorrência, por ja ter sido registrado um boletim sobre o caso”. Depois disso o suspeito acabou saindo de casa e segue foragido.

Leitores do HOJE disseram que o suspeito chegou a ser visto em um bar, ao lado da rodoviária alguns dias depois do crime.

Francisco Cardoso tinha 79 anos e estava internado em estado grave na Unicamp. O aposentado faleceu no final do dia da última sexta-feira, 13. Ao HOJE, familiares contaram que seo Francisco teria sido agredido dentro da própria casa por Erasmo, no sábado, dia, 07, que ficou com ferimentos gravíssimos no crânio, no rosto e muito sangramento nos rins.

A cessão de tortura contra o idoso aconteceu em sua própria casa, onde morava com a filha e o ex-genro, autor das agressões, no bairro Ida Sia. A família conta que a filha do seo Francisco disse que o acusado teria chegado em casa completamente bêbado e aparentado ter usado outras drogas, quando o pai dela teria chamado a atenção dele, dando início as agressões.

Francisco foi levado para o hospital Bom Samaritano e depois transferido para a Unicamp, mas infelizmente acabou não resistindo.

DENUNCIE!

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Erasmo, pode entrar em contato com a Polícia Militar, pelo 190, ou ligando direto na delegacia de Artur Nogueira, no 3877-1400.